O bispo Robson Rodovalho, líder da Igreja Sara Nossa Terra, informou, em reunião com outros bispos e pastores, que desistiu de concorrer à reeleição na Câmara dos Deputados.

Recém-destituído do mandato de deputado federal por infidelidade partidária, o bispo Robson Rodovalho (PP) reuniu bispos, pastores, diáconos e líderes da igreja fundada por ele, a Sara Nossa Terra, na noite dessa segunda-feira, dia 30, para fazer um comunicado importante: desistiu de concorrer à reeleição na Câmara dos Deputados.

A desistência, porém, não será oficializada no Tribunal Regional Eleitoral. Rodovalho ainda tem esperança de que, caso a tucana Maria de Loudes Abadia tenha sua candidatura ao Senado impugnada pelo TSE, ele possa substituí-la na chapa majoritária do ex-governador Joaquim Roriz (PSC).

Apesar de não oficializar a renúncia, Rodovalho repassou seus votos fiéis ao senador Adelmir Santana (DEM), candidato a deputado federal em sua coligação. Adelmir estava presente na reunião. Aos seguidores da igreja, o bispo afirmou que o senador seria o melhor representante da família e da Igreja neste momento.

Além de colocar Adelmir Santana como seu substituto nos votos para deputado federal, o bispo pediu que a igreja ajudasse a eleger seu ex-secretário-adjunto na Secretaria de Trabalho, o pastor Rodrigo Delmasso. “Erramos com o Leonardo Prudente (eleito com o apoio da Sara Nossa Terra), não podemos errar com o Rodrigo Delmasso. Mas se o Rodrigo cair, colocaremos outro de novo lá”, discursou o bispo.

O pedido de votos para Delmasso, no entanto, provocou certo desconforto entre o eleitorado de fiéis. Isso porque, dentro da igreja, há fiéis mais antigos que desaprovam o nome do pastor como representante político do segmento. Mas Rodovalho não deu margem à discussão. “Quem tem aliança com a Igreja e comigo continue aqui presente, agora aqueles que não têm aliança comigo nem com a Igreja podem sair desta reunião”, cobrou.

Fonte: Creio

Deixe sua opinião