Joe Biden mascara
Joe Biden lamenta que Donald Trump não foi condenado

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden na noite de sábado respondeu à votação do Senado que inocentou o ex-presidente Donald Trump de um artigo de impeachment por “incitar” a violação em 6 de janeiro do Capitólio dos Estados Unidos.

Biden disse que os eventos de 6 de janeiro e o resultado do julgamento de impeachment são um lembrete de que “a democracia é frágil”, de acordo com um comunicado divulgado horas após a votação na câmara alta. Ele pediu aos americanos que permaneçam vigilantes e garantam que a democracia seja sempre defendida.

“Este triste capítulo de nossa história nos lembrou que a democracia é frágil. Que sempre deve ser defendido. Que devemos estar sempre vigilantes. Essa violência e extremismo não têm lugar na América”, disse Biden. “E que cada um de nós tem o dever e a responsabilidade, como americanos, e especialmente como líderes, de defender a verdade e derrotar as mentiras.”

O Senado votou no sábado por 57-43, resultando em outra absolvição de Trump. Os democratas precisavam de 67 votos para condenar o ex-presidente.

Biden, que estava no retiro presidencial de Camp David quando o Senado estava realizando a votação, disse que embora a votação final não tenha levado a uma condenação, ele acredita que “a substância da acusação não está em discussão”.

“Mesmo aqueles que se opõem à condenação, como o líder da minoria no Senado McConnell, acreditam que Donald Trump foi culpado de uma ‘negligência vergonhosa do dever’ e ‘praticamente e moralmente responsável por provocar’ a violência desencadeada no Capitólio”, disse Biden.

McConnell votou pela absolvição de Trump no sábado, mas ele criticou o ex-presidente, dizendo que sentia que Trump era “moralmente responsável” pela violação do Capitólio em 6 de janeiro. A violação forçou os legisladores que estavam contando os votos eleitorais a evacuarem ou se abrigarem enquanto a polícia tentava obter o controle dos manifestantes que entraram ilegalmente nos prédios do Congresso.

O principal republicano disse que votou “inocente” porque acredita que um ex-presidente não pode ser julgado no Senado.

Durante o julgamento, os democratas da Câmara argumentaram que Trump foi responsável por “incitar” a violação ao refazer as alegações de que a eleição presidencial de 2020 foi manchada por irregularidades e alegações de fraude eleitoral, e por dizer a seus apoiadores para “lutarem como o inferno”. No entanto, o argumento dos gerentes do impeachment omitiu partes do discurso de Trump, onde ele disse a seus apoiadores para “fazer com que suas vozes sejam ouvidas de forma pacífica e patriótica”.

A equipe jurídica de Trump argumentou que os manifestantes que violaram o Capitólio agiram por sua própria vontade e que os comentários do ex-presidente foram protegidos pela liberdade de expressão. Os republicanos do Senado apontaram que, se palavras como “lute como o inferno” constituem incitamento, então “todo candidato político na América é culpado de incitamento”.

Eu garanto a vocês, todos os 100 senadores naquela câmara se levantaram e disseram que precisamos ‘lutar ou lutar como o inferno’”, disse o senador Ted Cruz (R-Texas) na quinta-feira.

Vários republicanos do Senado que votaram para absolver Trump disseram que estavam preocupados com a falta de devido processo legal e constitucionalidade do julgamento. Enquanto isso, alguns democratas do Senado acusaram seu colega republicano de já estar decidido a absolver Trump antes mesmo do início do julgamento.

Todos os democratas do Senado votaram para condenar Trump, enquanto sete republicanos se juntaram a seus colegas democratas.

Trump também emitiu um comunicado em reação à absolvição, expressando gratidão aos seus apoiadores, enquanto chamava os democratas por suas ações nos últimos anos que ele acredita que atacam a democracia.

Os democratas “recebem um passe livre para denegrir o estado de direito, difamar a aplicação da lei, animar turbas, desculpar desordeiros e transformar a justiça em uma ferramenta de vingança política e perseguir, colocar na lista negra, cancelar e suprimir todas as pessoas e pontos de vista com quem ou quais eles discordam”, disse Trump no comunicado.

Ele também prometeu “ser o campeão do império da lei, os heróis da aplicação da lei e o direito dos americanos de debater pacificamente e honradamente as questões do dia, sem malícia e sem ódio”.

Deixe sua opinião


Mais conhecimento da Bíblia em menos tempo?
Não sei se você é uma dessas pessoas que tem dificuldades de entender a Bíblia. Eu já fui e sofri muito! Mas não me dei por vencido, não me deixei ser derrotado pelos inimigos. E você, como anda sua leitura da Bíblia? Seu entendimento? Que tal melhorar nessa área da sua vida espiritual, aprendendo a entender assuntos da Bíblia de forma simples e rápida, ajudado por quem já superou as mesmas dificuldades que você enfrenta? Clique aqui agora e pegue seu Manual de estudos exclusivo