O objeto tem chamado a atenção dos americanos por ter sido muito utilizado pelos trabalhadores que ficaram 70 dias reclusos na mina

 No ano passado 33 mineiros chilenos ficaram soterrados por 70 dias em uma mina a 700 metros abaixo da terra. O resgate destes homens é considerado como o mais extraordinário da história da humanidade e para relembrar esse momento, o Museu de História Nacional em Washington, nos Estados Unidos, montou uma amostra exclusiva sobre o caso e entre os utensílios está a Bíblia que eles utilizaram para não perderem a esperança enquanto aguardavam o resgate.

O Livro Sagrado que pertence  a José Henríquez  é o objeto que mais  tem chamado a atenção dos americanos, isso pelo estado que ele se encontra, pois foi muito utilizado pelos trabalhadores enquanto estiveram reclusos na mina.

A exposição foi inaugurada na quarta-feira, 3 de agosto, e contou com a participação dos ministros chilenos da pasta de Relações Exteriores, Alfredo Moreno e da pasta de Mineração,  Hernán de Solminihac. Os mineiros José Henríquez, Mario Sepúlveda, Carlos Barrios e  Jorge Galleguillos, também estiveram na cerimônia.

“Aqui se destaca a fé e a importância que deram ao aspecto religioso, como terem nomeado Deus como “o mineiro número 34?, explicou Hernán de Solminihac.

A amostra foi nomeada de “Against All Odds: Rescue at the Chilean Mine” (Contra todas as adversidades: resgate na mina chilena) e foi desenvolvida por meio de uma parceria entre o museu e a embaixada do Chile nos Estados Unidos. O evento que ficará em exposição nos próximos dez meses também conta com a colaboração do Departamente de Estado. A sede da diplomacia chilena arrecadou cerca de meio milhão de dólares para montar a amostra.

FonteGospel Prime / Portal Padom

Com informações Notícia Cristiana


Deixe sua opinião