Pesquisadores da Universidade de Tel Aviv descobriram que algumas ruínas, que eles chamam de um fortalecimento militar “avançado”, encontrados no vale de Timna em 1934, no sul de Israel, poderia estar relacionado com a lenda das minas do rei Salomão.

De acordo com um relatório publicado na revista The Journal of Archaeological Science: Reports’, as técnicas de datação mostraram que a estrutura e um dos campos de fundição de cobre, tem cerca de 3.000 anos, o que os coloca diretamente na era das histórias atribuídas aos reinados de Davi e Salomão.

O arqueólogo Erez Ben-Yosef, um dos líderes da equipe de pesquisa, admitiu que a confiabilidade histórica das histórias do Antigo Testamento, incluindo os reis Salomão e Davi são discutidos constantemente, mas com este achado a arqueologia já não pode contradizer.

Para confirmar a relação entre o local da descoberta com histórias bíblicas, Ben-Yosef explicou que, “de acordo com a Bíblia Davi viajou centenas de quilômetros fora de Jerusalém, e tornou-se envolvido em um conflito militar no deserto, destruindo 18.000 edomitas no vale do Sal “(segundo livro de Samuel 8:13).

“Agora após ter encontrados as provas de medidas ofensivas, uma fortificação sofisticada, compreendemos o que deve ter estado em jogo para ele nesta remota região: o cobre“, diz o arqueólogo.

Além desta estrutura de fortalecimento militar e do sistema de fundição de cobres, os pesquisadores também encontraram no local das escavações vestígios de um complexo sistema de comércio de longa distância. Trata-se de os ossos de animais e pilhas de estrume, que indicam que o local também oferecia alojamento para os animais.

Leia também!  'Não temas, porque eu sou contigo' é o versículo da Bíblia mais lido em 2018

Portal Padom

Deixe sua opinião