Uma criança de apenas 30 dias de vida, foi obrigada a passar a noite em uma cela na Penitenciaria Feminina de Pinhais, na última quarta-feira, 25, após uma decisão do Tribunal de Justiça do Paraná.

De acordo com o site Pleno.News, dois desembargadores e um juiz substituto chegaram a conclusão que a mãe da criança não poderia continuar em condicional.

A mulher que não teve o nome revelado, de acordo com o Conselho da Comunidade, é uma dependente química, analfabeta, foi vítima de estupro na adolescência e é a única pessoa responsável legalmente pela criança.

A condenada cumpria pena desde maio de 2017 com tornozeleira eletrônica. Mas deixou de carregar o aparelho pelo menos 32 vezes até a data do julgamento. As razões para isto é que ela recolhe papel na rua, e, portanto, não tem acesso a tomadas, e não consegue interpretar os sinais luminosos emitidos pela tornozeleira.

No entanto, um dia após a decisão da Justiça, a Defensoria Pública conseguiu parecer do Ministério Público para que ela volte à prisão domiciliar. O juiz, no entanto, negou o pedido. As duas seguem presas.

Deixe sua opinião