Imagens da tragédia da Barragem em Brumadinho (MG)

Na tarde desta sexta-feira, 25, os moradores do município de Brumadinho, MG, foram surpreendidos com o rompimento da barragem da Mina do Feijão, da Vale.

Essa tragédia, vem a pouco mais de três anos, da que ocorreu no município de Mariana, que fica apenas 126 km de distancia.

Rompimento da Barragem em Mariana

No dia 5 de novembro de 2015, uma barragem da empresa Samarco rompeu, destruiu o distrito de Bento Rodrigues e deixou 19 mortos , entre moradores e funcionários da empresa. Esse foi o maior desastre ambiental da História do Brasil, de acordo com o Ibama.

Naquele 5 de novembro, o rompimento da barragem de Fundão aconteceu por volta das 16h, provocando o vazamento de 62 milhões de metros cúbicos de lama de rejeitos de minério, o equivalente a dez lagoas Rodrigo de Freitas. A avalanche de lama levou somente 12 segundos para devastar o distrito de Bento Rodrigues, que teve cerca de 80% de suas 257 construções destruídas. O vazamento, considerado o maior de todos os tempos em volume de material despejado por barragens de rejeitos de mineração, provocou também a poluição do Rio Doce e danos ambientais que se estenderam aos estados do Espírito Santo e da Bahia. Ao todo, 39 cidades foram afetadas e 11 toneladas de peixes foram mortos. A tragédia em Minas ganhou destaque na imprensa internacional à época .

Rompimento da barragem em Brumadinho

No desastre que ocorreu nesta sexta-feira, as imagens, mostram a região tomada por um mar de lama. A Vale acionou o Corpo de Bombeiros e ativou o seu Plano de Atendimento a Emergências para Barragens.

A prioridade total da Vale, neste momento, é preservar e proteger a vida de empregados e de integrantes da comunidade”, disse a empresa em nota. A tragédia ambiental de Brumadinho fez cair em 8% as ações da mineradora na Bolsa de Nova York nesta sexta-feira.

Segundo informações, por volta das 13h30, a Prefeitura de Brumadinho alertou em suas redes sociais para a população da cidade manter distância do leito do Rio Paraopeba.

A primeiras informações indicam que os rejeitos atingiram a área administrativa da companhia e parte da comunidade da Vila Ferteco. Ainda não há confirmação se há feridos no local”, disse a Vale em nota.

A mineradora informou que acionou o Corpo de Bombeiros e ativou o seu Plano de Atendimento a Emergências para Barragens. “A prioridade total da Vale, neste momento, é preservar e proteger a vida de empregados e de integrantes da comunidade“, disse em nota.

A Vale se comprometeu ainda a continuar fornecendo informações assim que forem confirmadas.

Vítimas da Barragem em Brumadinho

Relatos não confirmados indicam vítimas fatais após o rompimento de barragem de mineração, segundo os bombeiros. De acordo com a Defesa Civil, os moradores que moram na parte mais baixa da cidade serão retirados das casas.

Embora não tenhamos informações confirmadas sobre vítimas, mas imagens de emissoras de TV mostram imóveis e veículos atingidos pelos rejeitos e o resgate de moradores.

Ibama atraves de uma nota, finformou que a Barrage VI no Córrego do Feijão tem um volume de 1 milhão de m³ de rejeito de mineração — no desastre de Mariana, o volume da barragem era de 50 milhões de m³.

De acordo com o órgão federal, as preocupações no momentos é o resgate de possíveis vitimas e a proteção de pontos de captação de água.

Presidente Jair Bolsonaro envia ‘força tarefa’ em Brumadinho onde barragem se rompeu. Clique aqui e veja!

Deixe sua opinião