BANGLADESH: FILHA SE CONVERTE AO CRISTIANISMO E TODA A FAMÍLIA É MARGINALIZADA PELOS MUÇULMANOS

0
103

Daca, 22 jun (RV) – Marginalizados pela comunidade muçulmana local, em razão da conversão de sua filha ao Cristianismo: essa é a história de uma família de Daca, em Bangladesh. Os familiares condenam a decisão da moça e se dizem desesperados, pois não suportam mais as vexações a que são submetidos.

Ativistas católicos, por sua vez, manifestam a própria solidariedade à jovem bengalesa, e indicam seu caso como um novo episódio de violação dos direitos humanos e da liberdade religiosa.Kazi Quamrunnessa Luna transferiu-se para os Estados Unidos, depois de ter obtido o diploma universitário em Bangladesh. Ali, casou-se com Tazim Bhuiyan, muçulmano, com quem tentou, por 10 anos, sem sucesso, ter filhos. As reiteradas condenações e maldições lançadas pela família do marido, pelo fato de ela não engravidar, deram origem a tensões e mal-estar entre o casal, situação que ela tentou aliviar, dando início a um novo percurso de fé.

Depois de ter freqüentado templos hinduístas e diversas igrejas, ela encontrou no pastor James Roy – da Igreja Luterana de Missouri – uma resposta para suas expectativas espirituais. Este ano, ela decidiu converter-se ao Cristianismo, recebendo o Batismo. Seu marido retornou a Bangladesh e os familiares deste exigem que ele peça o divórcio, caso a mulher não retorne à fé islâmica.

Kazi Zebunnessa, irmã mais nova de Kazi Quamrunnessa Luna, disse que, desde que se espalhou a notícia da conversão de sua irmã, criou-se em torno da família um clima de marginalização e ameaça.

“Meu irmão – conta Kazi Zebunnessa – não pode nem mesmo ir à mesquita. Estamos cercados por um clima de ostracismo e temos certeza de que se Luna retornar a Bangladesh, muito provavelmente emitirão uma “fatwa” (sentença religiosa) contra ela e até mesmo sua vida estará em perigo.” (AF)

oecumene/padom.com

Deixe sua opinião

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui