O popular ator dos anos 80, Corey Feldman, diz que o maior problema de Hollywood não é o movimento #MeToo. Em vez disso, o ator alega sua pedofilia, já que executivos mais velhos do setor atacam crianças.

Feldman alega que seu tão esperado documentário exporá o anel sexual infantil de Hollywood e nomeará os agressores que molestaram ele e seu amigo Corey Haim, que morreu em 2010. O documentário é provisoriamente intitulado TRUTH: THE RAPE OF THE TWO COREYS (VERDADE: A VIOLAÇÃO DOS DOIS COREYS).

A produção do documentário, está preparando a obra  já vários anos.

Em um apelo de 2017 aos crowdfunders, Feldman disse que o documentário “pode literalmente mudar o sistema de entretenimento como o conhecemos. Eu acredito que também posso derrubar potencialmente um anel pedófilo que eu conheço desde criança … Logo de cara, eu posso citar seis nomes – um deles que ainda é muito poderoso hoje, é uma história que liga até um estúdio. Conecta a pedofilia a um dos principais estúdios.”

“Proponho fazer isso através de um filme que seja a representação mais honesta e verdadeira do abuso infantil já retratada, contando minha própria história de uma maneira muito real”, disse Feldman  . “Eu vou fazer o filme, dirigir, produzir, e eu vou distribuí-lo para garantir que ele seja lançado nos cinemas com suas doações. Além disso, isso me ajudará a comprar a segurança e a equipe jurídica de que preciso para ajudar minha família até o lançamento do projeto. Feito isso, acredito que podemos revolucionar a indústria do entretenimento de forma a erradicar o mal e torná-lo seguro para nossos filhos novamente. ”

O documentário de Feldman deve chegar enquanto grande parte da indústria enfrenta um momento decisivo com o movimento #MeToo, com o lendário produtor Harvey Weinstein em julgamento por estupro.

Embora tanto o #MeToo quanto a pedofilia sejam atrozes, eles revelam o quão depravada a humanidade pode ser quando não está envolvida com Cristo.

A natureza pecaminosa é uma realidade vil e cruel que desliza em corações deixados sem controle. Hollywood não pode se livrar de seus problemas morais preocupantes até reconhecer a necessidade da redenção e justiça de Cristo. Em vez disso, o setor continua reivindicando se preocupar com problemas de atalhos, enquanto se entrega à depravação. Infelizmente, a elite de Hollywood não pode e não poderá estabelecer justiça até que se rendam ao grande juiz.

Cristo é nosso curador, redentor, transformador e advogado. Sem a sua intervenção, a humanidade continuará a abraçar o pecado, incluindo a pedofilia e outras formas de desvio sexual. A esperança prevalece, pois empresas como a Movieguide® procuram usar as Boas Novas para transformar Hollywood, mostrando que o pecado não será lucrativo nas bilheterias. Em vez disso, talvez a indústria possa ser transformada pela renovação de sua mente, pois percebe que as famílias desejam entretenimento saudável e de qualidade que proteja as crianças a todo custo.

Deixe sua opinião

WhatsApp
Entre e receba as notícias e artigos do dia