“Mentimos quando dizemos que a instituição do casamento não vai mudar”. Também disse que “O casamento vai mudar e deve mudar, e não deveria existir”

ativista-gay-casamentoMasha Gessen, jornalista, lésbica e ativista homossexual, admite em um programa de Radio Nacional dos Estados Unidos que o verdadeiro fim do movimento LGBT é a desnaturalização do casamento e com isso acabar definitivamente com a instituição.

“É óbvio que (os homossexuais) devem ter o direito de se casar, mas também é óbvio que a instituição do casamento não deveria existir … Lutar pelo casamento gay, geralmente envolve mentir sobre o que queremos ver com o casamento, quando chegarmos lá, porque mentimos quando dizemos que a instituição do casamento não vai mudar, e isso é uma mentira. A instituição do casamento vai mudar, e precisa mudar. E eu acho que não deveria existir. E eu não gostaria de participar na criação de ficções da minha vida. De alguma forma, não é o que eu tinha em mente … por trinta anos.

Tenho três filhos que tem cinco pais, mais ou menos, e não vejo o porque eles não devem ter cinco pais legalmente… conheci a minha nova parceira, e ela tinha acabado de ter um bebé, e o pai biológico desse bebê é meu irmão, e o pai biológico de minha filha é um homem que vive na Russia, e meu filho adotado também o considera com seu pai. Assim que os cinco pais se dividem em dois grupos de três… E realmente, eu gostaria de viver em um sistema legal que seja capaz de refletir a realidade, não acredito que seja compatível com a instituição do casamento”.

Family Institute, (Insituto Familia), em Illinois reconhece as declarações de Martha, que pública e abertamente reconhece que os meios verdadeiros do proposito que persegue o lobby gay e de desnaturalizar o casamento. A Family Institute, em seu artigo, também explica o baixo numero de casais homossexuais que queriam igualar a sua união com o casamento, dados que parecem confirmar as revelações da ativista homossexual.

Portal Padom

Com informações de hazteoir

Deixe sua opinião