JUNTE-SE AO NOSSO GRUPO no Telegram ou WhatsApp. Oferecemos o que há de mais relevante em notícias e conteúdo cristão 🤗

Uma Coalizão de Grupos humanistas e não-teístas trouxeram o que eles chamam de uma “mensagem patriótica” para os cidadãos da Carolina do Norte: “Uma Nação Invisível.”
A frase está em outdoors por todo o Estado Tar Heel e destina-se a apontar como “todo o cidadão que não acredita em um deus monoteísta está sendo ‘oficialmente’ marginalizado, desrespeitado, e discriminado pela inserção do ‘sob God’ em promessa” de Fidelidade.Um dos anúncios aparecem em Charlotte, na Avenida Billy Graham.
Os anúncios de campanha de $15.000 foram lançados esta semana pela Associação Secular da Carolina do Norte, somente semanas antes do Dia da Independência.
O grupo se pronunciam como “seus amigos e família, seus vizinhos e colegas de trabalho.”
“Se você é religioso ou não, nós pedimos que ajude a acabar com a discriminação e preconceito pessoal contra seus vizinhos seculares por causa do que nós acreditamos … ou não acreditamos,” afirmou o grupo.
As palavras “sob Deus” foram adicionados ao juramento em 1954. O ateu de Sacramento, Michael Newdow, fez diversas tentativas na corte para remover os termos, mas falhou cada tentativa. Mais recentemente, a Corte Norte-americana de Apelos pelo Nono Circuito decidiu, em março, que como um todo, o compromisso “é um respaldo à nossa forma de governo, não da religião ou qualquer seita em particular.” Quando o pacto foi adicionado em 1954, a proposta predominante do Congresso “foi patriótica não religiosa,” O Juiz Carlos Bea escreveu para a maioria.
Mas Joseph MacDaniel Stewart, vice-presidente do FreeThoughtAction, o qual contribuiu com fundos para a campanha de anúncio na Carolina do Norte, argumenta que quando os termos “sob Deus” foram inseridos entre “uma nação” e “invisível,” “eles fizeram uma expansão de ambas as idéias porque você não pode ter uma nação indivisível se você não traçar uma linha entre os religiosos e os ateus.”
Grupos seculares e não-teístas estão particularmente concentrando os seus esforços na Carolina do Norte, onde funcionários públicos devem se ater à crença em Deus.
A constituição do Estado afirma: “As seguintes pessoas serão desqualificadas do escritório: Em primeiro lugar, qualquer pesosa que negar ser de Deus todo-poderoso.”
“Mesmo que esse requerimento não possa ser aplicado porque viola a Constituição Norte-american, está ainda lá,” disse William Warren de Charlotte Atheists & Agnostics, em uma declaração.
A Carolina do Norte, o lugar do famoso evangelista Billy Graham, é um dos Estados mais religiosos do país, de acordo com o Pew Forum on Religion & Public Life. Oito por cento diz que eles acreditam em Deus com absoluta certeza, 69 por cento diz que a religião é muito importante em suas vidas, 68 por cento ora pelo menos uma vez por dia, e 49 por cento atende os serviços religiosos pelo menos uma vez na semana. Os dados vêm da Pesquisa do Panorama Religioso da Pew Forum Norte-americano de 2007.
A Associação Secular da Carolina do Norte está apelando para ambos os religiosos quanto os não-religiosos do Estado, a removerem referências para Deus em promessa, a constituição do Estado, e também o lema nacional (“Nós Acreditamos em Deus”).
Os anúncios do grupo estão atualmente no Charlotte, na área de Winston-Salem, e Greensboro.

christianpost / Padom

Deixe sua opinião

JUNTE-SE AO NOSSO GRUPO no Telegram ou WhatsApp. Oferecemos o que há de mais relevante em notícias e conteúdo cristão 🤗