Arqueologia reforça relatos bíblicos sobre a presença de Israel na Terra

Arqueólogos israelenses, que estão realizando escavações em uma antiga capital Cananeia na região da Galileia, acreditam que tem encontrado evidencias de que o relato bíblico sobre a presença de Israel na terra esteja correta.

Tel Hazor é um dos mais importantes sítios arqueológicos no país hoje, e com uma boa razão.

A antiga cidade de Hazor tem cerca de mil anos, sendo a maior cidade fortificada em Canaã antes da chegada dos Filhos de Israel, aproximadamente 1300 anos AC.

Os pesquisadores conseguiram desenterrar algo o que eles acreditam que seja do palácio real da época da conquista israelita. Pois recentemente os arqueólogos descobriram uma sala no palácio que continha 14 potes de barros cheios de trigo queimado.

Os potes datam aproximadamente a época da conquista israelita, e o fato de o trigo estar queimado se alinha perfeitamente com o relato bíblico da conquista de Hazor, nas mãos de Josué, a única cidade Cananeia que os israelitas destruíram com fogo.

Nem todos os arqueólogos concordam com essa avaliação, e alguns ainda insistem que Hazor foi destruída pelos egípcios ou várias tribos que vivem perto do mar e os filisteus. No entanto, os egípcios mantiveram registros detalhados das cidades que conquistaram, e Hazor não aparece em nenhuma das suas listas. Nem os filisteus e outros “Povos do Mar” normalmente se aventuraram muito longe da costa para um ataque contra uma cidade, e Hazor, está localizada em terreno montanhoso, uma longa distância da costa.

Como tal, a maioria dos arqueólogos tem vindo a aceitar que Hazor foi destruída pelos israelitas, dando uma grande legitimidade para o registro bíblico. Assim, as novas descobertas apenas parecem reforçar ainda mais esta posição.

Portal Padom

Traduzido e adaptado de Israel Today

Deixe sua opinião