O arcebispo de Dublin, Diarmuid Martin, considerou nesta quinta-feira que os padres católicos responsáveis por abusos sexuais contra crianças devem ser levados à Justiça.Durante a missa de Natal na catedral de Santa Maria, ele afirmou que “nenhuma palavra de desculpa será jamais suficiente para remediar o mal causado” por essas atitudes, segundo o texto da homilia divulgado com antecedência.
Monsenhor Martin estimou que a renovação da Igreja passa pelo “reconhecimento honesto e franco” dos fatos.
“Os comportamentos criminosos devem ser objeto de uma investigação e de uma ação judicial”, insistiu.
Ele reconheceu que a Igreja cometeu uma grande falta em relação a seus membros mais vulneráveis.
“A preocupação errônea de querer a todo o preço proteger a Igreja terminou em decisões que não foram tomadas, e que resultaram num grande número de crianças vítimas de abusos”, lamentou.
Segundo relatório de uma investigação oficial publicado em novembro, a Igreja Católica da Irlanda encobriu os abusos sexuais cometidos por padres da região de Dublin envolvendo centenas de crianças durante várias décadas.
O documento, de mais de 700 páginas, fala sobre a atitude da hierarquia católica no arcebispado de Dublin entre os anos 1975 a 2004. Acusa, principalmente, quatro arcebispos por não terem denunciado à Gardai (polícia) os abusos sexuais, cometidos a partir dos anos 60.
Em 11 de dezembro passado, o papa Bento 16 se reuniu com as maiores autoridades da Igreja Católica irlandesa para avaliar o caso e condenou tais “crimes abomináveis”, prometendo tomar as medidas pertinentes.

Fonte: Folha Online / Padom

Deixe sua opinião