Um padre ortodoxo etíope celebra a epifania. Os níveis de compromisso religioso são particularmente altos entre os cristãos em países da África Subsaariana, como a Etiópia. (Eric Lafforgue / Arte em Todos nós / Corbis via Getty Images)

JUNTE-SE AO NOSSO GRUPO no Telegram ou WhatsApp. Oferecemos o que há de mais relevante em notícias e conteúdo cristão 🤗

A Pew Research conduziu recentemente um estudo sobre como é ser um cristão em diferentes países ao redor do mundo. O estudo descobriu que os cristãos mais comprometidos do mundo vivem na África, na América Latina e nos Estados Unidos.

Os Estados Unidos vieram como um outlier,( diferenciam drasticamente de todos os)  comparado a outras nações ricas que exibiram a prática e o compromisso mínimos.

O estudo mostrou que os cristãos na África e na América Latina oram com mais frequência, frequentam os serviços religiosos rotineiramente e mantêm a religião em alta estima, tudo comparado a outros países do mundo.

Maior nível de cristãos com comprometimento

O estudo também descobriu que os cristãos nos Estados Unidos têm um maior nível de comprometimento com sua religião, em comparação com outros países ocidentais.

A Pew analisou um total de 84 países que têm as maiores populações cristãs e depois fez uma série de perguntas a indivíduos que se identificaram como cristãos.

Em 35 dos 84 países, “pelo menos dois terços de todos os cristãos dizem que a religião é muito importante em suas vidas”. Dos 35 países, 32 são da África ou da América Latina. Os outros três países – Estados Unidos, Filipinas e Malásia – também disseram que “a religião é muito importante em suas vidas”.

Um resumo da pesquisa afirma que as descobertas demonstram o “padrão mais amplo da” marcha do sul do cristianismo “de países ricos para países em desenvolvimento”.

A Etiópia foi classificada como o número um por ter os cristãos mais comprometidos do mundo, com 98% dos cristãos autoidentificados afirmando que sua fé é muito importante em suas vidas diárias. Em segundo lugar, os cristãos se identificaram nas Filipinas, com 91% dizendo que sua fé era importante em suas vidas.

Nos Estados Unidos, 68% dos cristãos autodeterminados afirmaram que sua fé era importante para suas vidas. Essa estatística é particularmente significativa quando comparada à resposta de cristãos em outros países ocidentais: 58% na Grécia, 30% na Espanha, 23% na Itália, 12% na França, 12% na Alemanha e apenas 11% no Reino Unido, que dizem sua fé cristã era importante para suas vidas.

Cristãos e sua vida diária de oração

O Pew também perguntou aos entrevistados sobre sua vida diária de oração.

“Os cristãos na África e na América Latina também tendem a orar e frequentar a igreja a taxas mais altas do que os cristãos na maior parte do resto do mundo. Por exemplo, pelo menos quatro em cada cinco cristãos na Nigéria, Libéria, Senegal, Camarões e Chade oram todos os dias”, observa o relatório.

Eles descobriram que a vida de oração na maioria dos países europeus era dramaticamente baixa. Descobriu-se que menos de 10% dos cristãos auto-identificados na Áustria, Alemanha, Suíça e Reino Unido oram diariamente.

Dadas essas estatísticas, não deveria ser surpreendente que apenas menos de 10% dos cristãos em nove países europeus frequentem a igreja a cada semana.

Esses números apontam para uma tendência de declínio no cristianismo comprometido em países ocidentais ricos, enquanto países mais pobres ao redor do mundo estão vendo um aumento.

A pesquisa indicou que no Brasil 77% dos cristãos que dizem que a religião é muito importante em suas vidas.

Portal Padom

Deixe sua opinião