Zenani era símbolo da geração pós-apartheid

O ex-presidente sul-africano e Nobel da Paz Nelson Mandela anunciou que não participará da cerimônia de abertura da Copa do Mundo nesta sexta-feira, depois da morte de sua bisneta de 13 anos em um acidente de carro, na noite anterior.

Zenani Mandela, que fez 13 anos na quarta-feira, dia 9, morreu depois que o carro em que ela estava capotou em uma estrada perto do centro de Johanesburgo.

O incidente ocorreu após o concerto de abertura da Copa do Mundo, na quinta-feira, no Orlando Stadium, no bairro do Soweto.

Um porta-voz da polícia disse que a adolescente viajava de carro junto com a ex-mulher de Mandela, Winnie, que teria sido levada para um hospital. A Fundação Mandela, no entanto, informou à BBC que Winnie não estava no veículo.

Segundo as declarações do porta-voz, o motorista do carro foi detido e a polícia abriu uma investigação de homicídio culposo para apurar o caso.

Em comunicado, a Fundação Mandela disse que o acidente, envolvendo apenas um carro, não deixou mais feridos e que a família pediu “privacidade durante o luto por essa tragédia”.

Geração pós-apartheid

Zenani era uma das nove bisnetas de Mandela e muitas vezes aparecia ao lado do bisavó em cerimônias. A adolescente havia completado 13 anos na última quarta-feira, 9 de junho.

O ex-presidente sul-africano, que faz 92 anos em julho, era aguardado na abertura oficial da Copa do Mundo nesta sexta-feira em Johanesburgo.

Na quinta-feira, o show da abertura oficial da Copa do Mundo reuniu mais de 30 mil pessoas no Orlando Stadium, no bairro de Soweto.

Fora do plano político, Mandela viveu tragédias pessoais

O longa lista de artistas incluiu a cantora colombiana Shakira, voz oficial da Copa, a banda Black Eyed Peas e a cantora Alicia Keys, e as estrelas africanas Amadou & Mariam, Angélique Kidjo, Hugh Masekela, Tinariwen, Vieux Farka Touré e Vusi Mahlasela, entre outros.

Leia também!  Cristãos tentam dispersar festival árabe com cabeça de porco

A África do Sul espera 350 mil visitantes para assistir ao maior espetáculo mundial do futebol, que se realiza pela primeira vez na África.

O pontapé inicial será dado quando os anfitriões, também conhecidos como Bafana Bafana, entrarem em campo nesta sexta-feira para enfrentar o México, pelo primeiro jogo do grupo A da primeira fase.

Tragédias pessoais

Mandela se casou três vezes, teve seis filhos, 20 netos e nove bisnetos.

Sua vida é marcada não apenas pela luta e vitória contra o regime do apartheid, que terminou em 1994, como também por tragédias pessoais.

O primeiro filho de Mandela, Madiba Thembekile, nascido em 1946 e fruto do primeiro casamento do então ativista, também morreu em um acidente de carro em 1969, enquanto Mandela estava preso. Ele passou 27 anos na prisão.

O segundo filho, Makgatho Mandela, morreu vítima da Aids em 2005.

BBC Brasil / Padom

Deixe sua opinião