Um homem da Louisiana que caminhou cerca de 241 quilômetros ao longo de sete dias oferecendo oração e conversação edificante para aqueles que queriam conversar, acredita que a maior tragédia do mundo é a “oração não oferecida”.

Cara que jornada. Deus me sustentou todos os dias para chegar a este dia”, disse Tony Thornton, membro da Primeira Igreja Metodista Unida em Bossier City, no Facebook no final de sua missão no domingo antes de continuar para agradecer a Deus e a todos que o ajudaram a completar sua missão.

“Eu quero agradecer a Deus primeiro porque ele é a única razão pela qual eu terminei. Segundo minha esposa e meus filhos por ser minha equipe de apoio durante o dia e a equipe de recuperação quando cheguei em casa”, disse ele.

Thornton disse ao KSLA que ele teve a ideia de sua viagem missionária enquanto estava sentado na igreja num domingo.

“Eu estava sentado na igreja em um domingo e pensei, ‘você não tem que andar 1.000 quilômetros ou 5.000 quilômetros de distância, há uma missão aqui”, disse ele. “Eu decidi caminhar 34 quilômetros por dia durante sete dias, apenas orando pelas pessoas e pelos bairros”.

Sem um plano exato de onde andaria todos os dias, Thornton disse que permitia que Deus o guiasse enquanto ele caminhava, falava e orava todos os dias.

“Quando você sai da sua zona de conforto, isso é quando o crescimento acontece”, disse Thornton, que revelou que “Eu geralmente não sou de falar com alguém.”

Em sua página no Facebook, Thornton narrou sua jornada com fotos e vídeos mostrando como havia dias em que ele não se sentia bem, e outros se juntaram a ele em sua caminhada em alguns dias e oraram por ele quando precisou.

“Joel Kees saiu do Weds de manhã e orou pela minha jornada antes de ir trabalhar. Joel você é incrível e eu amo as conversas que tivemos. Eu conheci Luke Hockenjos hoje também, eu estava andando e olhei para trás e vi o carro dele e ele disse ‘Presentear em Jesus’ e isso foi cedo nesta manhã, quando eu estava realmente sofrendo, então me virei e sabia que precisava de suas orações. Então nós conversamos e ele me deu uma pulseira que dizia ‘não desista’ e ele orou por Obrigado, Luke, você veio em um momento que eu precisava “, escreveu Thornton.

Depois de completar sua viagem, Thornton diz que sua visão de mundo mudou agora.

“A grande tragédia do mundo não é a oração não respondida, é a oração não oferecida. Eu acho que muitas pessoas podem nunca ser reconhecidas como uma pessoa, então o poder de uma conversa mostra que você se importa”, disse ele.

“Você só vê o quão poderoso e ferido está o mundo e algo tão simples como falar com alguém é tudo o que você precisa fazer”, disse Thornton. “É tão simples e nós complicamos isso.”

Portal Padom

Com informações CP

Deixe sua opinião