O pastor e escritor TD Jakes, lançou recentemente um livro sobre o perdão, onde tem sido criticado por negar o pecado original e a natureza pecaminosa do homem.

Chris Rosebrough, um apologista, rejeitou a declaração de Jakes de que o perdão é inato e que não perdoar se aprende de seu ambiente. “Não há uma única passagem (nas Escrituras) que diz que os seres humanos por natureza perdoam”, argumentou.

Rosebrough explorou a premissa do novo livro de Jakes, intitulado: “Let It Go: Forgive So You Can Be Forgivenen” em seu programa de rádio, “Combate pela Fé”.

Jakes é pastor de aproximadamente 30 mil membros da Igreja A Casa do Oleiro em Dallas, Texas, em seu livro ele afirma que as pessoas aprendem a não perdoar por comportamento modelado por eles, significando que também pode desaprender e tornar-se a ser indulgente.

Ao enumerar algumas das fontes pela falta de perdão, o pastor de Dallas, diz que muitas vezes vem de pessoas que sentem que o seu futuro foi danificado ou retirado deles, ou a traição não foi suficientemente expiada.

Jakes disse Christian Post em uma entrevista anterior, que as pessoas desenvolvem a capacidade de perdoar e não perdoar com base no que eles estão expostos em uma idade adiantada. “Nós não viemos aqui para não perdoar. As crianças não são cruéis.

Você pode puni-los e abraçá-lo em minutos. Eles podem ter uma briga com outra criança e, em seguida, eles querem sair e brincar na hora do almoço.”

Mas não tão rápido Rosebrough disse. Existem “muitas passagens que dizem que somos maus por natureza, pecadores, em guerra com Deus, objetos da ira de Deus, mortos em delitos e, em nossos pecados”, disse ele.

Leia também!  TD Jakes, afirma que esta orando pelo casal de pastores que estão se divorciando

“A ideia de Jakes de ser tolerante a nossa natureza pecaminosa, faz parecer que há algo de bom em nossa natureza, que também é contrária à Palavra de Deus”, Rosebrough disse, explicando que “a ideia de que a natureza de perdoar das crianças é ‘argumento de experiência limitada. ’“.

Rosebrough, disse que viu muitas crianças que fazem exatamente o contrario do que Jakes mencionou como fazer birras e arremessar algo, e não perdoar. “Não faz parte de a nossa natureza humana querer perdoar”, disse o apologista.

Em sua explicação, Rosebrough disse que “se alguém acredita que pode manter a lei de Deus, então não entende a profundidade e a magnitude de sua natureza pecaminosa inata”.

“O que nós podemos ter certeza”, disse Rosebrough, é que “Jesus nos ensinou a orar diariamente pelo perdão de Deus”. “E por falar em comportamento pecaminoso que não pode ser separado de nós, devemos nos perguntar: ‘É necessário um Salvador crucificado e ressuscitado?”, a resposta é retumbante “SIM”.

Portal Padom

Com informações Christian Post

Deixe sua opinião