Eu tive uma vida louca quando garoto. Minha mãe estava vivendo a vida loca e eu estava junto neste passeio.

Ela era uma mulher muito bonita e nunca experimentou uma escassez de homens em sua vida. Ela também adorava beber e festejar.

Como resultado, um desfile de homens entrou e saiu de nossa casa, e minha vida doméstica consistiu em muitas brigas, gritos e pancadas.

Mas, em vez de ter uma depressão profunda com tudo isso, estranhamente eu esperava que um dia as coisas melhorassem.

Eu realmente não sei por que me senti assim. Não havia nada para indicar que as coisas melhorariam. De muitas maneiras, elas realmente pioraram quando eu me tornei adolescente. Comecei a tomar muitas decisões ruins que enviaram minha vida em uma direção ainda pior.

Na escola, ninguém dizia: “Greg, aguente firme. Você vai lá fora e realiza algo no mundo”.

De fato, a maioria das escolas que frequentava queria me expulsar, e por boas razões. Eu causaria problemas na aula. Eu atrapalharia a aula. E a única razão pela qual eu não fui expulso foi porque minha mãe ameaçou processar.

Essa foi a vida que eu vivi e, de alguma forma, pensei que minha vida melhoraria.

Agora eu sei o porquê: Deus colocou a eternidade em nossos corações, diz a Bíblia (ver Ecl. 3:11). Isso significa simplesmente que fomos criados por Deus, e mesmo antes de conhecê-Lo, mesmo que estejamos separados dele pelo pecado, sentimos que há algo mais na vida.

E acontece que eu estava certo sobre a minha vida melhorar. De fato, ficou dramaticamente melhor quando me tornei cristão. Eu ouvi o evangelho e acreditei. E Cristo mudou minha vida imediatamente.

Então, pouco depois de me tornar crente, conheci Cathe e nos casamos. Nós tivemos dois filhos. Estávamos construindo nossa família e começando uma igreja.

Obviamente, houve desafios e muitos contratempos, mas seguimos em frente. Ficamos muito agradecidos por tudo o que Deus estava fazendo. E então a coisa mais devastadora da minha vida aconteceu. Nosso filho mais velho, Christopher, morreu em um acidente de automóvel.

Quando aconteceu, pensei de várias maneiras que minha vida estava terminando. Eu estava tão destruído por isso. Eu pensei: o que acontece agora? Como você sobrevive a uma coisa dessas?

Nossa casa imediatamente se encheu de pessoas que diziam todo tipo de coisa. Algumas coisas foram um pouco úteis, outras foram aleatórias e algumas foram até prejudiciais. Mas eles se ofereceram nas melhores intenções, tenho certeza.

Naquele dia, Cathe veio até mim, pegou meu rosto em suas mãos e disse: “Greg, vai ficar tudo bem”. Cathe era a única pessoa que podia dizer essas palavras e eu realmente ouvia, porque ela havia perdido o filho também.

Eu nunca pensei em que teria que enterrar o meu filho,  mas eu passei por isso. E a razão pela qual eu superei tudo isso é porque Jesus me dá o que eu preciso todos os dias. Ele fará o mesmo por você, não importa o que você esteja enfrentando agora. Você pode ter certeza disso.

Talvez você esteja lutando com uma depressão profunda porque algo aconteceu em sua vida e não sabe o porquê. Quero apenas dizer que vai ficar tudo bem. De alguma forma, você vai superar isso.

Essa dor que você sente não vai durar para sempre. De fato, você ficará mais forte com isso.

E se você sofreu na vida, se foi negligenciado, maltratado, abusado ou abandonado, lamento que isso tenha acontecido com você. Mas deixe-me dizer o seguinte: Deus pode suportar toda a mágoa e dor que você experimentou e usá-lo para tocar outras pessoas.

Romanos 8:28 ainda está na Bíblia e diz: “Sabemos que Deus age em todas as coisas para o bem daqueles que o amam, dos que foram chamados de acordo com o seu propósito.”

As pessoas geralmente entendem mal esse versículo. Eles acham que isso significa que Deus pegará todas as coisas ruins e as transformará em coisas boas.

Acontecem coisas ruins. E elas sempre serão coisas ruins. Eles nunca deveriam ter acontecido, mas aconteceram. Mas, apesar do mal, Deus pode trazer o bem.

Qual é o fim de Deus, por assim dizer? Encontramos a resposta no versículo que vem depois de Romanos 8:28: “Porque Deus conhecia seu povo antecipadamente, e ele os escolheu para se tornarem como seu Filho, para que seu Filho fosse o primogênito entre muitos irmãos e irmãs” (v 29).

Essa é a nossa esperança. E a esperança parece estar em falta relativamente hoje em dia.

Se você acha que sua vida não importa, quero que saiba que está errado; isto é importante. Importa mais do que você imagina.

Sua vida é um presente de Deus e vale a pena viver. Você é amado mais do que imagina. Você é amado por Deus. Ele te ama com um amor eterno. Ele te ama tão intensamente que enviou Seu próprio Filho para sofrer e morrer por seus pecados.

Deus quer mudar o paradigma da sua vida – se você permitir. É a sua escolha. Mas faça o caminho certo. Você ficará feliz por ter feito.

por: Pr. Greg Laurie

traduzido e adaptado por: Pb. Thiago D. F. de Lima

Deixe sua opinião