Prédio de 58 anos (tombado no ano passado) já recebeu investimentos de R$ 90 mil.
Novo Hamburgo – Um andaime aéreo que circunda a torre da Igreja da Ascensão, Centro de Novo Hamburgo, desperta a curiosidade de quem passa pela Rua Bento Gonçalves. A plataforma suspensa na torre de 57 metros de altura tem sido utilizada em uma das etapas mais delicadas da restauração do prédio histórico, que compreende a vistoria dos adereços e o tratamento das paredes externas. O prédio de 58 anos (tombado no ano passado) já recebeu investimentos de R$ 90 mil dos R$ 150 mil necessários para a execução da segunda etapa da obra. Sem previsão para conclusão, o projeto da Comunidade Evangélica de Confissão Luterana de Novo Hamburgo depende de recursos doados pela população.Para facilitar o acesso ao local e ajudar a identificar as principais necessidades, foi construído um andaime com 12 pavimentos. “Precisávamos analisar os principais problemas e planejar a reforma”, explica o técnico de restauração Dirceu Carlos Schirmer. Agora, começa a retirada da fibra de vidro, para acabar com os bolsões de água que se formam no local. Segundo a presidente da Associação Mantenedora de Edificações Góticas Históricas de Novo Hamburgo (Amegóticos), Bernardete Hoffmann, a estrutura da área que abriga os sinos estava muito comprometida. “Servia de moradia para pombos e a ferragem estava muito deteriorada”, esclarece. A torre também receberá uma pintura especial, com pó mineral, que permitirá manter a cor natural da igreja.

Foto: Diego da Rosa/GES. / padom

Deixe sua opinião