AINDA QUE… O VERDADEIRO AVIVAMENTO!

(Habacuque 3:17) – Porque ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto na vide; ainda que decepcione o produto da oliveira, e os campos não produzam mantimento; ainda que as ovelhas da malhada sejam arrebatadas, e nos currais não haja gado;

(Habacuque 3:18) – Todavia eu me alegrarei no SENHOR; exultarei no Deus da minha salvação.

O ambiente no qual vivemos exerce uma forte influência na nossa vida. Em alguns momentos somos assolados por dificuldades e por circunstâncias que tentam a todo instante nos afastar da presença de Deus, abalando a nossa fé até nos levar a um esfriamento espiritual. Hoje em dia fala-se muito em avivamento. Existem muitos seminários e congressos de “avivamento”. Existem até mesmo algumas igrejas cujos nomes levam a palavra avivamento. A Bíblia Sagrada não menciona uma vez sequer a palavra “avivamento” em suas passagens. Então fica um questionamento que será a base dessa reflexão:

O que entendemos por avivamento e o que é realmente avivamento?

  • Será que é o falar em línguas estranhas?
  • Será que são os “rodopios”, “saltos” e “palmas”?
  • Será que são as profecias que em algum momento do culto um irmão lança sobre nós?
  • Será que são os “movimentos pentecostais” que vemos em algumas igrejas?

Certamente que não. Isso são manifestações do Espírito, e em alguns momentos são manifestações da “carne” mesmo. E assim, muitas pessoas por desconhecerem a Palavra de Deus tem uma visão equivocada do que seja realmente o anseio do avivamento e o seu propósito.

Avivamento segundo o dicionário Aurélio é derivado do verbo avivar que significa tornar-se mais vivo.

Então posso entender que avivamento é o anseio que sentimos em tornarmo-nos mais vivos diante de circunstâncias da vida, sejam elas pessoais espirituais ou ministeriais.  Mas como tornarmo-nos mais vivos, ou seja, sentir um avivamento a ponto de nos fazer superar as circunstâncias?

Precisamos de avivamento. Precisamos tornarmo-nos mais vivos. Então, o que é o verdadeiro avivamento, o que cria esse avivamento e o que impulsiona esse avivamento?

Tomei como base a história de um profeta chamado Habacuque e eu te convido para mergulhar comigo nas águas do Espírito para sermos banhados pelo avivamento de Deus para nossa vida.

O profeta Habacuque viveu, provavelmente 600 anos antes de Cristo, na terra de Judá. O livro de Habacuque não se trata de um livro de profecias, mas é o diálogo entre um homem com suas perturbações, angustias em meio ao caos e Deus, o criador do universo, do cosmos, o Senhor e autor da vida. Ele desejava uma resposta de DEUS.

CONTEXTO MORAL E ESPIRITUAL

Judá vinha de um período de impiedade, paganismo e idolatria promovidos pelo rei Manassés. Sua queda foi um processo: 1º. A condescendência – 2º. A entrega.

Porque este é o processo de todo aquele que se afasta dos caminhos do Senhor. Primeiro vem a condescendência com o pecado, ou seja, ele vai tolerando, sendo complacente com o pecado até que então este processo se completa com uma entrega total a este estado e uma frieza espiritual se instala.

No entanto, após a morte de Manassés quem assume é Josias. E diferentemente de seu pai, Josias implementou reformas que trouxeram de novo a esperança de mudança daquele quadro. Josias voltou-se para Deus. E é aqui que se situa a origem das angústias de Habacuque. Aos 16 anos Josias começou a buscar ao Senhor e aos 20 anos implementou as primeiras reformas.

1º. HABACUQUE: SENSÍVEL ÀS NECESSIDADES ESPIRITUAIS E MATERIAIS DO SEU POVO

Certamente as reformas implementadas por Josias levaram Habacuque a acreditar que a justiça e confiança no Deus Eterno prevaleceriam. Um entusiasmo tomou conta do profeta que via os inimigos se enfraquecer e o jugo pesado sendo quebrado. Mas um dia Josias morreu e Judá começou a sofrer mais uma vez com a opressão e a impiedade.

Isso causou um impacto forte em Habacuque que ficou indignado, sua esperança ficou fragilizada e houve uma desilusão no profeta. Enquanto Jeremias preocupou-se com a falta de arrependimento do povo, Habacuque preocupou-se em se dirigir desiludido a Deus, mas o céu parecia de bronze, parecia que o clamor de Habacuque não chegava a Deus e mais, Ele parecia estar mudo, surdo, distante e insensível.

Vivemos hoje em dia cercados pela injustiça e violência em todos os níveis da nossa sociedade. Nas cidades, nos relacionamentos humanos e até mesmo dentro da família. E assim como Habacuque, aqueles que são sensíveis sentem a mesma indignação e da mesma forma não entendem o porquê de Deus ser tolerante com essas situações.

Habacuque não suportava a injustiça denunciando seu avanço e Hc. 1:1 vai traduzir isso como um peso que via o profeta. (Habacuque 1:1) – O PESO que viu o profeta Habacuque.

Pois é muito difícil convivermos com as injustiças, com a violência, com a opressão e isto se torna verdadeiramente um peso sobre nós.

Leia também!  Dez razões para que 2012 seja o melhor ano de seu ministério

2º. O PROFETA DERRAMA SUA ALMA AO SENHOR:

  • (Habacuque 1:2) – Até quando, SENHOR, clamarei eu, e tu não me escutarás? Gritar-te-ei: Violência! e não salvarás?
  • (Habacuque 1:3) – Por que razão me mostras a iniqüidade, e me fazes ver a opressão? Pois que a destruição e a violência estão diante de mim, havendo também quem suscite a contenda e o litígio.
  • (Habacuque 1:4) – Por esta causa a lei se afrouxa, e a justiça nunca se manifesta; porque o ímpio cerca o justo, e a justiça se manifesta distorcida.

Na sua oração o profeta identifica os sete pecados que afligiam o seu povo e que estão no vers. 3: 1. Destruição 2. Violência 3. Contenda 4. Litígio 5. Violação da lei 6. Injustiça 7. O ímpio oprimindo o justo.

Os questionamentos do profeta refletem os nossos questionamentos atuais:

1.  Até quando a impiedade prosperará?

2.  Quando virá a Tua intervenção?

3.  Por que o justo sofre e sofre da maneira que sofre?

Muitas vezes pensamos que Deus está insensível à nossa adversidade. Parece que Ele não se move a nosso favor. Muitas vezes fazemos três perguntas ao Senhor nesses momentos:

1. Por que o Senhor não ouve a minha oração quando mais necessito?

2. Por que o Senhor está em silêncio?

3. Por que meus pedidos de socorro não ecoam nos céus?

Habacuque começa a pensar sobre sua existência. Externa sua angustia e dor. É quando muitas vezes nos perguntamos: “Meu Deus o que estou fazendo aqui?”

“O que estou fazendo aqui nesse bairro?”

“O que estou fazendo aqui dentro dessa casa?”

“O que estou fazendo aqui dentro desse casamento?”

“O que estou fazendo aqui dentro desse ministério?”

“O que estou fazendo aqui dentro dessa empresa”

“O que estou fazendo aqui dentro dessa família?”

“Os mais belos hinos e poesias foram escritos em tribulação” – Frida Vingren

SE VOCÊ ESTÁ SOFRENDO ALGUMA TRIBULAÇÃO NA SUA VIDA EU PROFETIZO EM NOME DE JESUS QUE DEUS ESTÁ APROVEITANDO ESSE MOMENTO PARA ESCREVER AS SUAS MAIS BELAS E IMPACTANTES EXPERIÊNCIAS COM ELE!

EU PROFETIZO EM NOME DE JESUS QUE NOS SEUS PIORES MOMENTOS DEUS SE MANIFESTARÁ AO SEU FAVOR E NÃO TARDARÁ! CREIA, ACREDITE, CONFIE!

3º. A ORAÇÃO DO PROFETA:

A oração do profeta tem duas características importantes:

1ª. Ele é um intercessor preocupado com o sofrimento do outro;

2ª. Possui senso de responsabilidade. Ele assume sua responsabilidade diante de Deus;

  • (Habacuque 1:4) – Por esta causa a lei se afrouxa, e a justiça nunca se manifesta; porque o ímpio cerca o justo, e a justiça se manifesta distorcida.

Vivemos em uma sociedade onde não há mais quem se preocupe com o próximo. São pouquíssimos abnegados que entram pelo caminho de Habacuque. Não foi à toa que Jesus disse em Mateus 24.12 – E, por se multiplicar a iniqüidade, o amor de muitos esfriará.

Como as pessoas ao seu redor estão te vendo? Elas sabem que você é crente em Jesus? Elas estão te vendo como quem tem autoridade de Deus ou apenas como um pobre coitado que não teve ao que se agarrar diante das adversidades e foi se esconder atrás de uma Bíblia?

Assuma sua responsabilidade de profeta:

  • Dentro da sua casa;
  • Diante de sua família;
  • No seu trabalho;
  • Na sua igreja;
  • Dentro do seu ministério;
  • No seu bairro;

A insensibilidade nos torna individualista. Tornamo-nos egoístas em nossos sonhos, nossas vontades, nossas necessidades, nas soluções de nossos problemas esquecendo-nos que existem pessoas ao nosso redor que também tem sonhos, vontades, necessidades e problemas.

Este sentimento nos isola em nós mesmos, tirando nossa visão periférica e o pior, nos tira de comunhão uns com os outros.

A oração de Habacuque era a oração de quem se preocupava com o seu próximo. A oração de hoje em dia é uma oração em benefício pessoal. Estamos perdendo o foco da oração intercessória em nossos dias atuais fruto da insensibilidade por parte de alguns.

Não oramos:

  • Pelos governantes
  • Pelas igrejas
  • Pelos missionários
  • Pelas nações
  • Especificamente por Israel
  • Não oramos por nossos vizinhos

4º. A ORAÇÃO NÃO RESPONDIDA:

Na oração de Habacuque aprendemos uma lição: Haverá momentos em que nossa oração não será respondida na hora em que queremos.

  • (Habacuque 1:2) – Até quando, SENHOR, clamarei eu, e tu não me escutarás? Gritar-te-ei: Violência! e não salvarás?

Muitas vezes Deus não responde não é porque não quer, mas porque é necessário. Lembramos de Deus quando estamos em apuros, mas nos esquecemos que todo pecado gera uma conseqüência. Se nos arrependermos dos nossos pecados e confessá-los a Deus a Bíblia diz que somos perdoados (I Jo. 1:9), mas as conseqüências elas são reais.

Leia também!  Dia da Mentira - Os perigos da mentira

Deus permite que soframos as conseqüências de nossos erros para que possamos aprender a não mais cometê-los. Já diz a canção: “Quero aprender com meus erros e não mais cometê-los…”

5º. NEM SEMPRE ENTENDEREMOS A RESPOSTA DE DEUS: (Hc. 1:5-11)

Depois de seu questionamento Habacuque recebe uma primeira resposta de Deus que vai deixar o profeta mais confuso ainda. Deus prometeu enviar os Babilônios, um povo forte e cruel como instrumento de correção para Judá.

Muitas vezes não entendemos as formas de Deus agir. E não é para entender mesmo!

Certa vez Dennis Allan disse: “Não precisamos compreender tudo o que Deus faz, mas precisamos saber que é Deus quem faz!

Não entendemos seus caminhos, seus pensamentos e nem mesmo Sua vontade. E entramos em crise existencial quando tentamos entendê-lo, e se você tentar entender vai ficar doido mesmo! Não tente entender Deus, mas tente…

  • Conhecê-lo;
  • Buscá-lo;
  • Amá-lo;
  • Servi-lo;
  • Adorá-lo;

DEUS NÃO É PARA SER ENTENDIDO. DEUS É PARA SER SENTIDO!

Se você não quer entrar em uma crise existencial tentando entender Deus, descanse no que diz a Palavra de Deus em (Isaías 55:8) – Porque os meus pensamentos não são os vossos pensamentos, nem os vossos caminhos os meus caminhos, diz o SENHOR.

(Isaías 55:9) – Porque assim como os céus são mais altos do que a terra, assim são os meus caminhos mais altos do que os vossos caminhos, e os meus pensamentos mais altos do que os vossos pensamentos.

(Romanos 12:2) – E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.

6º. PERSEVERANÇA GERADA POR UMA RESPOSTA NÃO ESPERADA: (Hc. 1:12-17)

Habacuque não entendeu, não era a resposta que esperava, mas não desistiu. Ele perseverou em buscar de Deus a resposta que lhe traria paz.

Existem muitas pessoas que estão desistindo de alcançar sua vitória porque Deus não lhes respondeu em um primeiro momento ou porque a resposta de Deus não lhes agradou.

Com Habacuque foi diferente. Habacuque insistiu e persistiu em ouvir Deus falar mais uma vez.

  • (Habacuque 2:1) – SOBRE a minha guarda estarei, e sobre a fortaleza me apresentarei e vigiarei, para ver o que falará a mim, e o que eu responderei quando eu for argüido.

Sabe por que desistimos de continuar a esperar uma resposta de Deus que venha superar nossas expectativas?  Porque somos imediatistas, emergenciais. Na maioria das vezes gostamos muito de falar e queremos ter respostas no mesmo instante. Entenda uma coisa: Enquanto você estiver vivo haverão muitas respostas de Deus para você!  A primeira resposta de Deus pode não ser agradável, mas a segunda resposta de Deus sempre chega e esta superará suas expectativas.

7º. A 2ª. RESPOSTA DE DEUS SEMPRE CHEGA:

  • (Habacuque 2:3)Porque a visão é ainda para o tempo determinado, mas se apressa para o fim, e não enganará; se tardar espera-o, porque certamente virá, não tardará.
  • (Habacuque 2:4) – Eis que a sua alma está orgulhosa, não é reta nele; mas o justo pela sua fé viverá.
  • (Habacuque 2:14) – Porque a terra se encherá do conhecimento da glória do SENHOR, como as águas cobrem o mar.

O profeta pergunta mais uma vez e Deus responde. A resposta de Deus traz consolo. E disse Deus:

  • “Ai daqueles que se enriquecem por meio da fraude e da opressão” – Hc. 2:6
  • “Ai dos cobiçosos”. – Hc. 2:9
  • “Ai dos que constroem algo em vossas vidas por meio de assassinato e pecado.” – Hc. 2:12
  • “Ai daqueles que se aproveitam do próximo.” – Hc. 2:15
  • “Ai dos idólatras.” – Hc. 2:19

O que fizeram contra ti no devido tempo de Deus, Ele fará justiça por você. (Mateus 5:6) – Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque eles serão fartos;

A expressão do profeta muda e ele começa a louvar. Desperta de novo o levita que há em Habacuque, pois era levita (adorador) do Senhor e em meio ao caos um cântico de paz traz a esperança ao desesperançado.

Habacuque mantinha íntima comunhão com o Senhor e reconhecendo-o como fundamento de sua frágil existência ele faz a mais bela oração a Deus em (Hc. 3)

Leia também!  Conversão - A Conversão Do Mineiro

Quando chegamos nesta oração entendemos o que é avivamento, ou seja, o que nos torna mais vivo diante das circunstâncias da vida.

8º. O VERSÍCULO 2 MOSTRA-NOS OS ELEMENTOS QUE CRIAM UM AVIVAMENTO DENTRO DE NÓS.

(Habacuque 3:2) – Ouvi SENHOR, a tua palavra, e temi; aviva, ó SENHOR, a tua obra no meio dos anos, no meio dos anos faze-a conhecida; na tua ira lembra-te da misericórdia.

  • Ouvi… – Quando eu ouço a mim mesmo posso me enganar. Quando ouço a Deus nunca me engano;
  • …tua Palavra… – Quando ouço a Deus por intermédio de sua Palavra o avivamento é provocado; Sl. 119:54b – “Vivifica-nos, Senhor, conforme a tua Palavra.”
  • …temi… – O verdadeiro avivamento vem quando reconhecemos a gravidade de uma determinada situação. Quando reconhecemos a gravidade do distanciamento de Deus e o conseqüente esfriamento espiritual.
  • …aviva… – Ele está fazendo uma alusão ao Êxodo quando Deus libertou e preservou o seu povo no meio do deserto. O verdadeiro avivamento vem quando lembramos como Deus nos preservou durante nossa caminhada. Dos milagres que realizou e que ainda pode realizar.
  • …ó Senhor… – O verdadeiro avivamento reconhece a soberania de Deus. Nós produzimos o avivamento, mas é Deus quem cria as condições para que ele aconteça.
  • …tua obra… – O verdadeiro avivamento vem quando reconhecemos que a obra é de Deus e que é ele quem a faz prosperar e não nós.
  • …no meio dos anos faze-a conhecida… – O verdadeiro avivamento vem quando desejamos sentir o mover de Deus em nós continuamente.
  • …ira… – O verdadeiro avivamento vem quando temos a consciência do juízo de Deus. Tudo que o homem plantar, ceifará.
  • …misericórdia. – O verdadeiro avivamento vem quando temos a consciência da misericórdia de Deus e que ele está pronto a manifestá-la sobre nós. Se na ira Ele cria as feridas, na misericórdia Ele as cura. (Oséias 6:1) – VINDE, e tornemos ao SENHOR, porque ele despedaçou, e nos sarará; feriu, e nos atará a ferida.

9º. OS VERSÍCULOS 17-18 MOSTRAM-NOS O QUE IMPULSIONA ESSE AVIVAMENTO:

(Habacuque 3:17) – Porque ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto na vide; ainda que decepcione o produto da oliveira, e os campos não produzam mantimento; ainda que as ovelhas da malhada sejam arrebatadas, e nos currais não haja gado;

(Habacuque 3:18) – Todavia eu me alegrarei no SENHOR; exultarei no Deus da minha salvação.

…ainda que a figueira não floresça… – Era extraída dessa árvore uma espécie de pasta utilizada para sarar feridas.

…nem haja fruto na vide… – A uva para produzir o vinho (simboliza a alegria). Ainda que não haja motivos para me alegrar.

…ainda que decepcione o produto da oliveira… – O azeite extraído da oliveira servia para produzir luz. Ainda que não houvesse luz.

…os campos não produzam mantimento… – Se as plantações não produzissem alimentos.

…ainda que as ovelhas da malhada sejam arrebatadas, e nos currais não haja gado… – As ovelhas produziam lã na confecção de roupas e o gado produzia carne. Ainda que eu não tenha com o que me vestir e nem carne para comer.

AINDA QUE eu não tenha remédio para curar minhas feridas…

AINDA QUE eu não tenha motivos para me alegrar…

AINDA QUE eu me encontre na escuridão…

AINDA QUE eu não tenha o que comer e com o que me vestir…

TODAVIA EU ME LAEGRAREI NO SENHOR, EXULTAREI NO DEUS DA MINHA SALVAÇÃO. ALELUIIIIAAAAA!!!

A FÉ ERA O QUE IMPULSIONAVA ESSE AVIVAMENTO NO PROFETA!

Segundo Hebreus 11.1 a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não vêem.

Talvez você esteja se sentindo um Habacuque. Há alguns dias você era um profeta da esperança, cheio de fé, alguém que adorava a Deus a cada mudança de cenário adverso da sua vida. Você via as coisas acontecerem, realidades belíssimas se formando a sua volta. Porém hoje os bons sinais cessaram, a represa que continha o mal veio abaixo e você se encontra encurralado pela tragédia, clamando no escuro sem resposta, sem forças para louvar de novo, perturbado por questões angustiantes, frustrado, tentado fortemente a descrer.

SEJA CONTAGIADO PELA HISTÓRIA DE HABACUQUE, CRIE DENTRO DE VOCÊ UM AVIVAMENTO IMPULSIONADO POR UMA FÉ INABALÁVEL EM DEUS COMO A DO PROFETA.

DECIDA HOJE SE TORNAR MAIS VIVO DO QUE NUNCA PORQUE A VISÃO DA GLORIA DE DEUS EM SUA VIDA É PARA ESSE TEMPO DETERMINADO, ESPERA-O, POIS ELE NÃO TARDARÁ A CHEGAR!

Nele, por Ele, para Ele.

Pr. André Lepre

Deixe sua opinião