Advogado que defende Youcef Nadarkhani é condenado a nove anos de prisão

1
98
Advogado do pastor Youcef Nadarkhani, que foi condenado a 9 anos de prisão
Advogado do pastor Youcef Nadarkhani, que foi condenado a 9 anos de prisão

O proeminente defensor dos direitos humanos, o advogado Mohammad Ali Dadkhah, que representa o pastor cristão condenado à morte no Irã, Youcef Nadarkhani, foi condenado a nove anos de prisão por agir supostamente ‘contra a segurança nacional do Irã’.

Dadkhah tem defendido vários ativistas políticos e religiosos, como o pastor iraniano que e esta preso desde 2009, que foi condenado à morte por deixar o Islã e se converter ao cristianismo.

“Fui condenado por agir contra a segurança nacional, espalhando propaganda contra o regime e manter livros proibidos em casa”, Dadkhah disse ao Guardian. Com essa sentença o advogado estaria proibido e advogar e ensinar nas universidades por dez anos.

O Centro Americano para Lei e Justiça, ACLJ, que vem trabalhando para garantir a libertação de Nadarkhani, teme que a decisão de prisão de Dadkhah coloque o pastor cristão em maior risco.

Abolghasem Salavat, conhecido como “juiz da Morte”

“A notícia de que este renomado advogado dos direitos humanos, foi condenado à prisão pelas autoridades iranianas é muito preocupante”, disse Jordan Sekulow, diretor-executivo da ACLJ. Sekulow, também acredita que a situação do pastor iraniano fique pior, já que nenhum outro advogado iraniano ousaria enfrentar o governo iraniano para defender o corajoso pastor.

Dadkhah recebeu a noticia de sua condenação, no tribunal no momento em que defendia um de seus clientes,  o juiz que proferiu sua sentença foi Abolghasem Salavat, conhecido como “juiz da Morte” por ser duro em suas decisões sempre relacionadas aos acusados de crimes políticos e religiosos.

De acordo com a Fox News, Dadkhah, que também defendeu 12 cristãos que foram julgados no domingo de Páscoa no Irã, poderá ser preso a qualquer momento.

Portal Padom

Deixe sua opinião

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui