jesus-aba… Podemos ver de tudo isso porque Deus não é tratado por Abba em orações judaicas: para a mente Judaica teria sido falta de respeito e portanto inconcebível se dirigir a Deus com este termo familiar. Para Jesus se aventurar a tomar esse passo era algo novo e sem precedentes. Ele falou a Deus como uma criança para seu pai, de forma simples, interna, com confiança, o uso de Jesus de abba em se dirigir a Deus revela o coração de seu relacionamento com Deus.
… Com o simples ‘Abba, pai’ a igreja primitiva adotou o elemento central da fé de Jesus em Deus. Paulo explicou o que o termo significou para o Cristianismo nascente nas Epístolas aos Romanos e Gálatas, de forma sucinta, porém clara; as palavras são diferentes, porém o seu conteúdo é o mesmo. ‘E, porque vós sois filhos, enviou Deus ao nosso coração o Espírito de seu Filho, que clama: Aba, Pai!’ (Gal. 4:6). ‘… mas recebestes o espírito de adoção, baseados no qual clamamos: Aba, Pai. O próprio Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus.’ (Rom. 8:16b-16). Ambas as referencias demonstram como a exclamação de ‘Abba’ vai além de toda a capacidade humana, e é somente possível dentro do novo relacionamento com Deus dado pelo Filho. – Joachim Jeremias “The Prayers of Jesus” (As Orações de Jesus) Philadelphia: Fortress Press, 1989, pp. 62, 65.

Deixe sua opinião