policial salvacao
O policial Michael Michalski de 52 anos, foi morto durante perseguição policial ao ser alvejado por um tiro

Um policial de Wisconsin, EUA, que foi morto no cumprimento do dever esta semana era um cristão que compartilhava o evangelho com aqueles que ele prendia e orava por sua salvação.

Michael Michalski, de 52 anos, do Departamento de Polícia de Milwaukee foi morto na quarta-feira, quando ele e um grupo de policiais de Investigações Especiais, perseguiam Jonathan Copeland Jr., 30 anos, um criminoso condenado por drogas, violência doméstica e violações durante a liberdade condicional. Copeland foi visto correndo em uma casa, e os policiais o seguiram.

No entanto, após sua entrada, Copeland atirou nos policiais, atingindo Michalski. Os outros oficiais responderam ao fogo. Michalski foi transportado para o hospital, onde morreu devido aos ferimentos. Copeland se rendeu apenas depois de ficar sem munição e não foi ferido.

Com muita tristeza o chefe de policia, Alfonso Morales, falou à mídia na quinta-feira, descrevendo os detalhes do que aconteceu com Michalski, de quem ele falou como sendo um policial ideal.

Ele era uma pessoa que você gostaria de estar junto, um belo representante do que queremos para o Departamento de Polícia de Milwaukee”, disse ele.

“Ele é um cristão; bem amado no departamento”, observou Morales.

O pastor de Michalski, Ross Layne, da Grace Community Church, em West Allis, também disse à emissora de TV local Fox 6 News que Michalski era um homem cujo coração fora mudado pelo poder de Deus.

“A coisa mais importante para as pessoas saberem sobre Mike é que ele era um seguidor de Jesus Cristo, e isso é algo que aconteceu nos últimos [cinco] anos”, disse ele. “Ele entendeu o evangelho com tanta clareza quanto qualquer um que eu tenha visto – que ele era um pecador, que precisava do sacrifício de Cristo por seus pecados.”

Em 2016, Michalski compartilhou seu testemunho no Ministério Desatar em Milwaukee durante um serviço especial em homenagem à força policial local. Durante sua palestra, ele explicou como Deus havia aberto seus olhos para seus pecados e sua necessidade de salvação.

Leia também!  Ele deixou o filho ir

Michalski compartilhou que três anos antes, ele recebeu um telefonema de uma conhecida que ele não tinha notícias em 20 anos, que queria perguntar se ele tinha certo número de telefone. Durante a chamada, os dois também falaram sobre a morte do sobrinho da mulher, e ela perguntou em voz alta se ele tinha sido informado sobre o Senhor e o céu.

Michalski disse que a discussão o levou a pensar em todas às vezes em que alguém mencionou Deus a ele, tanto bons quanto maus, e como ele havia tratado Deus ao longo dos anos.

“Os pensamentos vieram através da minha cabeça em todas as vezes que eu amaldiçoei a Deus, todas as vezes que eu zombei de Deus, todas as vezes que eu balancei meu punho para Deus, todas as vezes que eu não acreditava em Deus”, explicou ele.

No dia seguinte, Michalski teve que se apresentar a um incidente em que um jovem estava sendo expulso de um ônibus por ler a Bíblia. O homem deu a Michalski um panfleto que ele  colocou na viseira do carro. Ele logo começou a ponderar a realidade de que ele nunca havia contado a sua esposa e filho sobre o Senhor, e percebeu que teria que responder por isso.

“Isso perfurou meu coração, e foi aí que o Senhor abriu meus olhos e meus ouvidos para meus pecados, sobre quem eu era sobre meus caminhos perversos – ele abriu meu coração naquela manhã”, descreveu Michalski. “Depois de ler esse folheto da Bíblia, eu coloquei minha fé e minha confiança no Senhor.”

Ele disse que tinha lutado contra o ódio que ele tinha pelos traficantes de drogas, membros de gangues e prostitutas por causa do mal que eles eram, mas o Senhor o levou a perceber que o ele ‘estava’ no mesmo nível deles.

Leia também!  “E em nenhum outro há salvação; porque debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, em que devamos ser salvos”.

“Eu não sou melhor que o traficante de drogas. Eu não sou melhor que uma prostituta. Eu sou o mesmo; Eu sou apenas um pecador ”, Michalski disse aos reunidos. “Então, com isso, o Senhor mudou meu coração; Ele suavizou meu coração. … Ele tirou esse ódio e raiva. ”

Ele disse que começou a perceber que todos os crimes que as pessoas cometem resultam de um problema com o pecado, o que o motivou a conversar com aqueles que ele prendia sobre o Senhor e lhes dava um folheto do evangelho.

“Algumas pessoas choraram. Algumas pessoas rasgam. Algumas pessoas disseram: ‘Ninguém jamais falou a palavra de Deus para mim antes na minha vida’“, relatou Michalski.

E onde antes havia ódio, ele agora sentia um genuíno cuidado e preocupação pelas almas dos homens.

“Quando eu saio do trabalho agora, em vez de xingar, em vez de odiar, todas as pessoas envolvidas em prender, eu oro por elas”, afirmou Michalski. “Eu oro para que, enquanto estiverem sentados naquela cela, eles busquem o Senhor. Que lugar melhor do que aquela cela imunda e fedorenta para buscar o Senhor? Eu oro para que eles leiam aquele cartão que eu dei a eles. E também oro pelas suas famílias para que busquem o Senhor ”.

Ele observou que alguns dos presos podem ficar trancados por um longo tempo, mas “isso é apenas o tribunal do homem; o julgamento final é com o Senhor e é isso que importa. ”

Michalski também lamentou o aumento do crime no país, mas disse que tudo aponta para o que foi prometido nas Escrituras.

“Nós vemos a ilegalidade. Está chegando. Não está melhorando, mas precisamos espalhar a palavra de Deus ”, ele exortou e leu em João 3: 16-17. “Essa é a resposta certa: para ser salvo. … A salvação é a coisa mais importante do mundo, agora e no futuro. Se você não é salvo, nada realmente importa”.

O funeral de Michalski será realizado na Assembleia de Deus em Oak Creek no dia 1º de agosto às 15h.

Leia também!  Vídeo Violento de Rihanna ‘Man Down’ Gera Opiniões Diversas

Veja o testemunho de Michalski abaixo, aproximadamente às 52:00, no serviço.

Portal Padom

com informações de Christian News

Deixe sua opinião