Foto Ilustrativa

O Parashá, é à porção semanal de textos da Torá dentro do judaísmo. Também são conhecidas como Parashat haShavuá ou Sidra, e cada uma possui um nome geralmente derivada de suas primeiras palavras em hebraico.

Em uma parte de seus textos diz que: “retornarás ao teu Deus e você o escutará com todo seu coração e alma. E Deus te retornará dos exilados e te reunirá desde todas as nações nas quais Ele as tem espalhado. Mesmo que você tenha sido espalhado no final dos céus (uma colônia na lua! – Rebe de Klauzenberger) Deus vai tirar você de lá e levá-lo para a terra que seus antepassados herdaram e que você herdará”. (Deuteronômio 30: 1-5 parafraseado).

A profecia foi cumprida em nossa geração. Nunca antes na história judaica tantos judeus retornaram à observância da Torá.

Muitos duvidaram se esta profecia seria cumprida. Há quase 400 anos, o papa Inocêncio IV afirmou que o povo judeu seria punido por não aceitar o cristianismo. Ele disse que eles estariam espalhados pelo mundo (como eles já estavam na época de sua “profecia”) e que eles nunca retornariam a Israel.

Em 1948, estudiosos do papado alegaram que ele estava se referindo a Jerusalém. No entanto, desde 1967, a Igreja Católica tem enfrentado um difícil problema ideológico.

Responsabilidade da comunidade

O parashá diz ainda:

Assuntos ocultos são para Deus cuidar deles. No entanto, os assuntos revelados são para nós e para os nossos descendentes para sempre, para cumprirmos as palavras desta Torá “(Deuteronômio 29:28)

Mesmo não sendo responsáveis pelo que os outros possam estar pensando, compartilhamos alguma responsabilidade pelos erros que cometem, porque o povo judeu aceitou a responsabilidade da comunidade sobre cada indivíduo. (Se tivermos a possibilidade de intervir.)

Deixe sua opinião

Leia também!  Dezenove franceses no AF447 ganharam viagem no airbus como prêmio