Jo. 1.20:21

O capítulo 1º. Do Livro de Jó narra uma das mais belas histórias da Bíblia Sagrada. É o inicio do registro de uma das mais fortes historias de um servo de Deus. Um homem chamado Jó.

Jó era um homem muito prospero. Um homem que não tinha privação de coisa alguma. Jó possuía muitos bens, muitas terras, tudo o que o dinheiro podia comprar. Diz a Bíblia que Jó possuía os animais mais valiosos do mundo em seu rebanho. Tinha muitos empregados ao seu serviço. Jó era tão abençoado financeiramente que não é difícil deduzir que aqueles ao seu redor também eram muito abençoados. Cada um de seus filhos possuía sua própria casa, suas terras e seus rebanhos. Mas não é só isso que a Bíblia fala a respeito de Jó.

A Bíblia começa fazendo uma descrição do caráter, das qualidades, das características de Jó. Ele é descrito como um homem íntegro, reto, temente a Deus e que se desviava do mal.

Quando lemos acerca do caráter de Jó, podemos entender 4(quatro) princípios de vida de um homem e de um filho de Deus que permeiam a sua vida. São eles:

Integridade – retidão – temor a Deus e desvio do mal (fugir do pecado)

Pr. ANDRE LEPRE - O Evangelho pela perspectiva da sensibilidade do Cristo!

Ao continuar lendo a história de Jó vamos descobrir que materialmente ele possuía:

  • 7.000 ovelhas
  • 3.000 camelos
  • 500 juntas de boi
  • 500 juntas de jumentas
  • E muitos empregados

Todos esses bens faziam com que Jó fosse conhecido como o maior de todos os homens do Oriente.

Jó era o tipo de pessoa com quem os outros gostariam de estar perto.

Era o tipo de patrão para quem qualquer um gostaria de trabalhar. E isso não é muito difícil de visualizar uma vez que, ele era um homem com princípios bíblicos e porque não eram poucos os seus empregados.

Seus princípios nos dão a certeza de que Jó era um homem justo, honesto, que não deixava de pagar ninguém, que não enrolava os outros, que não inventava desculpas para eximir-se de suas responsabilidades, que procurava fazer o que era certo e não o que dava certo.

  • Com quem tu tens andado?
  • Com quem tu tens procurado ficar lado a lado?
  • Com quem tu tens feito negócios?

Jó era um pai exemplar e entendemos isso por estar escrito no versículo 1 que Jó chamava os seus filhos para os santificar, levantava de madrugada para oferecer sacrifícios a Deus por todos os seus filhos, receoso de que algum deles tenha pecado contra Deus e pior ainda, blasfemado contra o Eterno. Isso me faz entender também que Jó tinha uma preocupação maior. Preservar sua comunhão, seu relacionamento e sua intimidade com o Senhor.

Hoje em dia nos deparamos com pessoas que estão negligenciando tudo aquilo que Deus as confiou. Há pessoas que estão negligenciando sua família, seu trabalho, seu ministério, sua vida. Pessoas que estão elas mesmas enterrando os seus talentos.

Homens e mulheres que estão elegendo equivocadamente suas prioridades. Estão fazendo o caminho inverso do que Deus tem mandado, pois, Mt. 6.33 diz: “buscai, pois, em primeiro lugar o seu Reino e a sua justiça e todas estas coisas vos serão acrescentadas.”

Há pessoas que estão trocando suas bênçãos por um prato de lentilhas.

Leia também!  Cientologia: esqueça Deus e libere a mente para seguir religião de Tom Cruise

Havia algo muito mais importante para Jó do que os seus bens, sua riqueza. Era a sua comunhão (aliança) com Deus. A prioridade da vida de Jó era nunca perder a sua comunhão com Deus.

É quando na plenitude de sua vida, do seu convívio com a sociedade, do seu relacionamento familiar e na da sua comunhão com Deus que Jó começa a sentir o sabor amargo daquilo que a Bíblia chama de “dia mau”.

O que seria o “dia mau” para você?

Satanás se apresenta diante de Deus e Deus começa com grande orgulho de sua criação mostrar-lhe o tipo de homem que Jó era. Satanás começa então a tentar desqualificar Deus como criador tentando passar uma imagem diferente de Jó para Deus.

Entendo por uma inspiração divina que satanás começou a ficar enfurecido ao ouvir os elogios de Deus a Jó porque ele ouviu do próprio Deus o testemunho da fidelidade de Jó.

  • Que tipo de testemunho Deus pode dar de você?
  • Que tipo de testemunhos as pessoas ao seu redor pode dar de você?
  • Que tipo de marido, esposa, filho você tem sido?
  • Que tipo de funcionário, obreiro você tem sido?

Satanás começou a se lembrar de quando era o Querubim ungido com toda sua formosura, como todo seu status de “queridinho do papai”, com toda sua autoridade face aos anjos de Deus. E após sua queda perdeu todas as suas qualificações e nunca mais ouviu de Deus o que Jó ouvia.

Sabe uma das coisas que mais incomoda ao diabo?

É ouvir o que Deus diz a seu respeito!

  • Nação santa
  • Raça eleita
  • Menina dos olhos de Deus
  • Amigo de Deus
  • Povo de propriedade exclusiva do Senhor

Satanás disse para Deus que Jó o servia e só era quem era porque Deus o abençoava com toda sorte de bênçãos.

Hoje em dia nos deparamos com muitas pessoas que tentam “vender” para as outras pessoas uma imagem errada de nós. Tentam muitas vezes dizer que somos rebeldes, difamadores, encrenqueiros, antipáticos, preconceituosos, senhores da verdade, usando como justificativa apenas a aparência. Deus vê o coração!

E disse satanás: (Jó 1:11) – Mas estende a tua mão, e toca-lhe em tudo quanto tem, e verás se não blasfema contra ti na tua face.

E disse Deus: (Jó 1:12) – E disse o SENHOR a Satanás: Eis que tudo quanto ele tem está na tua mão; somente contra ele não estendas a tua mão. E Satanás saiu da presença do SENHOR.

A intenção do diabo ia muito mais além da fronteira de tocar nos bens de Jó, mas, o grande alvo era destruir Jó, sua vida e principalmente sua comunhão com Deus.

A estratégia do diabo quando quer destruir a vida de alguém é sempre a mesma. A partir do versículo 13 desse capítulo eu entendo por uma inspiração divina que existem três fases com três tipos de perda na estratégia do diabo para destruir alguém.

Leia também!  5 razões bíblicas para não ter medo se estivermos no fim dos tempos

A 1ª. Fase: TOCAR NAQUILO QUE É UM BEM MATERIAL – PERDA: MATERIAL

(Jó 1:14) – Que veio um mensageiro a Jó, e lhe disse: Os bois lavravam, e as jumentas pastavam junto a eles;

(Jó 1:15) – E deram sobre eles os sabeus, e os tomaram, e aos servos feriram ao fio da espada; e só eu escapei para trazer-te a nova.

Quando olhamos ao nosso redor percebemos que o processo de destruição de muitas pessoas que conhecemos passou por essas três fases. O diabo trabalha primeiro nos bens materiais, aquilo que para nós representam conquistas através de muito esforço, trabalho, lágrimas, suor, renúncia.

Quantas pessoas não conhecemos que se suicidaram porque perderam verdadeiras fortunas?

A 2ª. Fase: TOCAR NAQUILO QUE É UM BEM SENTIMENTAL – PERDA: EMOCIONAL

(Jó 1:18) – Estando ainda este falando, veio outro, e disse: Estando teus filhos e tuas filhas comendo e bebendo vinho, em casa de seu irmão primogênito,

(Jó 1:19) – Eis que um grande vento sobreveio dalém do deserto, e deu nos quatro cantos da casa, que caiu sobre os jovens, e morreram; e só eu escapei para trazer-te a nova.

A perda dos seus 10(dez) filhos significava a perda da sua história. Porque para um judeu a sua história tem um valor muito alto, é muito de alegria e satisfação pessoal. Os filhos carregavam a sua história. É como se estivesse apagando a história de Jó do mundo, além disso, era o fim da perspectiva de ter netos, bisnetos que significariam a continuidade da sua história. Para um judeu, não ter família é como não ter alegria de viver.

  • Quantas pessoas perderam a alegria de viver pela perda de alguém que muito amava?
  • Alguém que era importante, especial?

Entramos no capítulo 2(dois) e com ele vem a 3ª. Fase.

A 3ª. Fase: TOCAR NAQUILO QUE É UM BEM PESSOAL – PERDA: DA DIGNIDADE

(Jó 2:7) – Então saiu Satanás da presença do SENHOR, e feriu a Jó de úlceras malignas, desde a planta do pé até ao alto da cabeça.

(Jó 2:8) – E Jó tomou um caco para se raspar com ele; e estava assentado no meio da cinza.

Jó foi ao estágio mais degradante que um ser humano poderia ir. Jó foi ao que nós chamamos de “fundo do poço”. As feridas e os tumores faziam com que Jó sofresse dores terríveis, insuportáveis. Jó começou a contemplar aquele homem que outrora era cheio de força e vigor, cheio de saúde, apodrecer em vida. Ninguém suportava mais ficar ao lado de Jó porque o cheiro que exalava dele era cheiro de morte. Jó estava condenado a viver como um leproso viva naquele tempo, ou seja, à margem da sociedade. Só que Jó vai para um lugar que era ainda pior do que uma colônia de leprosos. Jó vai para onde ninguém queria ir e nem gosta de ir.

Leia também!  Aprendendo a perdoar

A Bíblia vai dizer que Jó foi assentar-se em cinzas. Cinza no original grego significa “lixo”. Foi exatamente em cima do lixo onde Jó foi parar. Jó perdeu a sua dignidade!

Entendo que Jó foi para o lixo porque era assim que ele se sentia. UM LIXO!

  • No meio do lixo Jó não correria o risco de ver alguém pondo ele para fora.
  • No meio do lixo não se depararia com pessoas que o rejeitariam.
  • No meio do lixo ele não teria que expor a sua vergonha e nem a acusação de ter cometido pecado grave…

Quando lemos a história de Jó percebemos que mais do que tumores e úlceras, mais do que feridas no corpo, mais do que apodrecimento de sua carne, mais do que as perdas, o que mais afligia Jó era não entender o porquê dessas coisas.

Muitas vezes nos pegamos com os mesmos pensamentos de Jó:

O porquê de estarem acontecendo certas coisas conosco…

O que fizermos de errado…

Mais do que apodrecer fisicamente, apodrecemos dentro da nossa alma e acabamos por fazer o que Jó fez:

  • Amaldiçoar o dia do seu nascimento
  • Questionar a Deus
  • Protestar contra o crescimento dos outros
  • Lamentar nosso momento adverso

Nos capítulos 38 e 39 Deus vai convencer Jó da sua incapacidade de compreendê-lo. Porque nunca poderemos compreender Deus por sermos limitados e Ele ilimitado.

E entendo por uma inspiração divina que é esta compreensão que ele expressa no capítulo (Jó 19:25) – Porque eu sei que o meu Redentor vive, e que por fim se levantará sobre a terra.

É como se ele estivesse dizendo: “Eu não consigo entender, mas, eu sei que há um Deus na minha vida, que Ele está vivo e que não tardará em me socorrer!”

No capítulo 42 Jó ratifica esse entendimento orando pela vida daqueles que questionaram as suas perdas. (Lucas 23:34a) –  E dizia Jesus: Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem…

E então, em  (Jó 42:12) diz: E assim abençoou o SENHOR o último estado de Jó, mais do que o primeiro; pois teve catorze mil ovelhas, e seis mil camelos, e mil juntas de bois, e mil jumentas.

(Jó 42:13) – Também teve sete filhos e três filhas.

(Jó 42:15) – E em toda a terra não se acharam mulheres tão formosas como as filhas de Jó; e seu pai lhes deu herança entre seus irmãos.

(Jó 42:16) – E depois disto viveu Jó cento e quarenta anos; e viu a seus filhos, e aos filhos de seus filhos, até à quarta geração.

(Jó 42:17) – Então morreu Jó, velho e farto de dias.

A maior frustração do diabo foi não conseguir tocar no ser de Jó. A maior frustração do diabo é não conseguir tocar na sua essência.

  • Fiel
  • Adorador
  • Temente a Deus
  • Desviava-se do pecado

Se você mantiver a sua essência o seu último estágio será maior do que o primeiro e serás fartos em dias e os teus dias!

Nele, por Ele, para Ele.

Pr. André Lepre

Padom.com.br

Deixe sua opinião