Replica da Arca da Aliança
Replica da Arca da Aliança - imagem ilustrativa

O conflito entre a Frente de Libertação do Povo Tigré e as tropas federais da Etiópia, lutando ao lado da milícia Amhara, tem atormentado a região norte de Tigré há meses, na Etiópia. A área é o lar de muitas igrejas e outros locais de culto. Uma dessas igrejas em Aksum, Maryam Tsiyon Church (Igreja de Santa Maria de Sião), é onde muitos cristãos etíopes acreditam abrigar a Arca da Aliança.

No dia 15 de dezembro de 2020, 750 membros da igreja morreram tentando defender a Arca de soldados federais e Amhara. De acordo com o Programa Externo da Europa com a África (EEPA), os soldados queriam roubar a Arca da Aliança e colocá-la na capital da Etiópia. Relatórios como esses tornaram-se difíceis de confirmar, devido ao bloqueio do governo federal de comunicações e viagens para dentro e fora de Tigré.

Um professor de história da Universidade de Toronto explicou: “O governo e os eritreus querem exterminar a cultura Tigré. Eles pensam que são melhores do que o resto das pessoas no país. O saque é para destruir e remover a presença cultural de Tigré.” O povo Tigrayan é majoritariamente cristão e os Amhara constituem o maior grupo étnico de maioria cristã do país.

Deixe sua opinião