Ao longo da vida, desenvolvemos apegos saudáveis ??e, às vezes, pouco saudáveis ??às coisas. Você já sentiu dor porque é viciado em alguma coisa?

Todos os vícios precisam ser enfrentados.Vícios variam de álcool a pornografia, comida, exercício, trabalho. Seu vício pode ser pequeno e gerenciável agora, mas deixado sem controle, ele pode crescer para tomar conta de sua vida.

Aqui estão 10 maneiras de vencer um vício.

1 – Admita a ele

O primeiro passo para a recuperação é admitir que você tem um problema“. Quando você sabe que tem um vício, pode começar a lidar com isso. Você é a única pessoa que pode identificar onde você está verdadeiramente. Isso não significa que todo mundo está errado, mas que você se entende melhor do que qualquer outro ser humano. Contanto que você ignore o que sabe, a mudança não acontecerá.

2 – Desejo de mudança

Mesmo depois de você reconhecer que existe um problema, também tem que haver um desejo de mudar. Às vezes, as ferramentas e recursos que precisamos mudar estão bem à nossa frente, mas se eles são negligenciados ou não vemos a necessidade deles, eles são inúteis para nós. Seja motivado para mudar esta área.

3 – Peça ajuda

Depois de identificar e admitir seu vício, tudo bem se você não souber o que fazer. É por isso que existem recursos disponíveis para incentivar e ajudar você a avançar. Não tenha medo de buscar a sabedoria e o conselho de amigos e profissionais. Esteja aberto ao feedback deles e considere os conselhos que eles estão dando.

4 – Cerque-se de apoio

Você não está sozinho nisso, então não comece a pensar que está só. Sua família e entes queridos esperam o melhor para você e têm toda a confiança que você vai mudar. Para suporte adicional, encontre-se com uma pessoa ou grupo para mantê-lo responsável. Lembre-se, você tem uma equipe de pessoas torcendo por você.

Leia também!  Em Jesus você pode confiar

5 – Não tenha medo

Se você se agarra ao medo ou fica dizendo a si mesmo: “Isso é impossível” ou “Tenho medo do que vai acontecer”, você nunca seguirá em frente. O medo é um fator limitante. Quando o medo está na equação, não importa o que seja adicionado ou removido, a equação será negativa. Mantenha a esperança. O medo bateu na porta. Fé respondeu. Não havia ninguém lá.

6 – Planeje melhor

Você pode planejar definindo metas ou benchmarkers. Isso permite que você acompanhe de onde você veio. Esta é também uma maneira de se manter responsável. Tente escrevê-las e exibi-las em algum lugar que você procure com frequência.

7 – Tome uma atitude

Esta é possivelmente a parte mais fácil: faça alguma coisa. A maioria das etapas que levam a essa se referem à sua mente. Agora cabe às suas pernas. Corra para sua nova vida. Depois de todo esse pensamento, você pode agora colocar seu plano em ação. Nem sempre será fácil, então esteja preparado para lutar pela sua liberdade.

8 – O tempo é seu amigo

É fácil ficar impaciente durante esse período, mas lembre-se de que demorou um pouco para chegar aonde você está e levará tempo para sair desse lugar. Uma batalha que todo mundo luta é encontrar o equilíbrio entre tomar o seu tempo e avançar. Sim, há um tempo para tudo, leve seu tempo, mas evite a complacência.

9 – Comemore suas realizações

Com o tempo, ao atingir alguns de seus objetivos, faça uma festa para elogiar você mesmo por onde você veio. Convide seu grupo de apoio e amigos próximos para homenageá-los e agradecê-los por todo o incentivo. Este também seria um ótimo momento para refletir sobre onde você veio e para onde gostaria de ir.

Leia também!  Como posso vencer o pecado em minha vida cristã?

10 – Compartilhe sua história

Esta sugestão não é ouvida com muita frequência, mas é provavelmente uma das mais importantes. Falar sobre suas experiências não só lhe dá liberdade, mas também encoraja os outros, dando-lhes esperança. E isso faz você ainda mais responsável.

Quem é a pessoa número 1, que você convidaria para enfrentar o vício?

por: Mark W. Merrill é o presidente da All Pro Dad e Family First, uma organização nacional sem fins lucrativos.
Traduzido e adaptado por: Pb. Thiago Dearo

Deixe sua opinião